Vou Pra Rua – 3030 – Acústico

9

Eu também quero a certeza e o meu próprio canto
O bolo e a cereja e uma vida plena e pá
Uma coisa eu já sei a mudança
Não vai vir do céu nem de um telefonema então
Ei linda, bem que eu queria ficar de bobeira
Contigo e no quarto só, isso já me satisfaz
Seu gingado, me alucina fácil, mas
Eu tenho que correr por mim, não é só fazer uns sons
A rua grita no meu ouvido e quer minha atenção
São mil meus sonhos, ainda são mil missões
Ela não me dá descanso, ela não me quer mais longe e impõe
Meu ritmo é de vão bora, virar essa água em vinho
Transformar as pedras em flores no meu caminho
Trazer o prêmio no fim do redemoinho
Desculpa minha gata, mas eu vou ter que seguir sozinho

Sem direção perco minha razão
Sei aonde é meu lugar
Amor eu vou pra rua
Sem direção perco minha razão
Hoje a noite não tem jeito

O tempo passa, as coisas mudam da noite pro dia
Passei um tempo acreditando que o amor é armadilha
Ardia no peito, mas com o tempo ganhou meu respeito
Casal do lobo pronto pra montar nossa matilha
Tu me conheceu já era desse jeito
Com a minha rotina, a minha doideira, os meus defeitos
Ela é demais e pra falar eu sou suspeito
Só que a vida que eu levo é num caminho meio estreito
E se a rua me chama amor, vou fazer história
Tu me espera lá em casa então, é sem discórdia
Quando eu chegar a gente resolve essa fita
Entre a paixão e a razão meu bem, essa é minha vida
Também não tenho medo, também não tenho tempo
Eu meio que não tenho nada aliás, o que eu tenho? Hein?
Eu não vou comparecer se eu não puder suprir
Eu não vou te prometer se eu não puder cumprir
É foda, e eu aqui sem saber o que falar
Mas sem saber deixa o tempo passar
Da onde eu vim eles ensinam:
Se o vento que trouxe, então deixa o vento levar

Sem direção perco minha razão
Sei aonde é meu lugar
Amor eu vou pra rua
Sem direção perco minha razão
Hoje a noite não tem jeito
Amor eu vou pra rua