A Lua e Nós – Tribo da Periferia part. Look

102

LETRA
A Lua e Nós – Tribo da Periferia part. Look

Olhando a lua sobre as nuvens
Clareando os corpos molhados no quintal
De frozen e coquetel quase 40 graus
No calor de Brasília onze da noite é natural
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, enquanto estiver assim

Zerou insanidade até domingo
Perversidade vem sorrindo
E quando a cidade estiver dormindo, me mostre seu dom
Vai
Gostosa liberte-se
Tira essa roupa mostra as marcas que o sol deixou
E deixa a lua fotografar

Liberte-se
Me deixa louco desejando ter o seu amor
E deixa a lua fotografar
Liberte-se
Me deixa louco desejando ter o seu amor
E deixa a lua fotografar

Olhando a lua sobre as nuvens
Clareando os corpos molhados no quintal
De frozen e coquetel quase 40 graus
No calor de Brasília onze da noite é natural
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, enquanto estiver assim

Uma noite mil por quê?
Ela sabe merecer
Ontem ensinou, hoje pode aprender
A noite convidou então vou fazer valer
Esse drink já pegou quando ela aparecer
Vem dando condição porque sabe que é gostosa



“Oia, oia”
Maltrata com essa boca venenosa
Delicia perigosa, loucura, à reveria
“Vamo” viver agora porque amanha é outro dia

Liberdade primeiro, pra mim tá bom assim não quero muito dinheiro
Daqui não da pra ver o mar, mas amo o que vejo
E o bairro inteiro vai saber aonde eu tô

Olhando a lua sobre as nuvens
Clareando os corpos molhados no quintal
De frozen e coquetel quase 40 graus
No calor de Brasília onze da noite é natural
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, enquanto estiver assim

Uma noite mil por quê?
Ela sabe merecer
Ontem ensinou, hoje pode aprender
A noite convidou então vou fazer valer
Esse drink já pegou quando ela aparecer
Vem dando condição porque sabe que é gostosa

“Oia, oia”
Maltrata com essa boca venenosa
Delicia perigosa, loucura, à reveria
“Vamo” viver agora porque amanha é outro dia

Liberdade primeiro, pra mim tá bom assim não quero muito dinheiro
Daqui não da pra ver o mar, mas amo o que vejo
E o bairro inteiro vai saber aonde eu tô

Olhando a lua sobre as nuvens
Clareando os corpos molhados no quintal
De frozen e coquetel quase 40 graus
No calor de Brasília onze da noite é natural
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, e que essa noite dure
Oh oh oh oh, enquanto estiver assim

A Lua e Nós – Tribo da Periferia part. Look